RESUMO: Ensaios não-destrutivos

  • São técnicas utilizadas na inspeção de equipamentos sem danificá-los, sendo executadas nas etapas de fabricação, construção, montagem e manutenção;
  • Garantem a qualidade, reduzem os custos e aumentam a confiabilidade da inspeção;
  • Muito utilizadas nos setores petroquímico, químico, aeronáutico, aeroespacial…

     

Para obter resultados válidos, os seguintes itens devem ser considerados:

  • Pessoal treinado, qualificado e certificado;
  • Equipamentos calibrados;
  • Procedimentos de execução com base em normas previamente estabelecidos.
MÉTODOS USUAIS DE END’s

Ensaio Visual                                                          Líquido penetrante
Partículas Magnéticas                                             Ultra-Som
Radiografia (raios X e Gama)                                  Correntes Parasitas
Análise de Vibrações                                              Termografia
Emissão Acústica                                                    Estanqueidade
Análise de deformações

Correntes Parasitas

O campo magnético gerado por uma sonda ou bobina alimentada por corrente
alternada produz correntes induzidas na peça sendo ensaiada. O fluxo destas correntes depende das características do metal.

Fatores que alteram a Corrente parasita

  • Descontinuidades superficiais e subsuperficiais (trincas, dobras ou inclusões)
  • Mudanças nas características da estrutura do material

Aplicações

  • Em metais ferromagnéticos e não ferromagnéticos

Vantagens e Desvantagens

  • É um método limpo e rápido
  • Requer tecnologia e prática na realização e interpretação dos resultados.
  • Tem baixo custo operacional
Ensaio Visual

É o primeiro ensaio não destrutivo aplicado em qualquer tipo de peça.

Aplicação

Recurso para a verificação de alterações superficiais e na observação de descontinuidades superficiais visuais em materiais, tais como: -
- trincas
- corrosão
- deformação, alinhamento e cavidades
- porosidade

Não existe nenhum processo industrial em que a inspeção visual não esteja presente.

Partículas Magnéticas

Detecta descontinuidades superficiais e sub superficiais em materiais ferromagnéticos.
São detectados defeitos tais como: trincas, junta fria, inclusões, gota fria, dupla laminação,
falta de penetração, dobramentos…

Metodologia

Está baseado na geração de um campo magnético que percorre toda a superfície do material ferromagnético.

Aplicações

Fundidos de aço ferrítico, forjados, laminados, extrudados, soldas, trincas por retífica e muitas outras aplicações em materiais ferrosos.

Emissão Acústica

Detecta ondas acústicas emitidas por um material em função de uma força ou deformação aplicada nele. Caso este material tenha uma trinca, descontinuidade ou defeito, a sua propagação irá provocar ondas acústicas detectadas pelo sistema.

Estanqueidade

Método capaz de detectar possíveis vazamentos de gás ou líquidos, a fim de obter uma efetiva
garantia de segurança e proteção ambiental.

Ultra-Som

Detecta descontinuidades internas em materiais, baseando-se no fenômeno de reflexão de ondas acústicas quando encontram obstáculos à sua propagação, dentro do material. A espessura e a corrosão podem ser determinadas com extrema facilidade e precisão. Os ultra sons são ondas acústicas com freqüências acima do limite audível. Normalmente, as freqüências ultra sônicas situam-se na faixa de 0,5 a 25 MHz.

Radiografia, Radioscopia e Gamagrafia

O método está baseado na mudança da intensidade da radiação eletromagnética (Raios X ou Gama) causada pela presença de descontinuidades internas, quando a radiação passar pelo material e deixar sua imagem gravada em um filme, sensor radiográfico ou em um intensificador de imagem. Existem três tipos diferentes de radiação, como segue:
- Partículas Alfa (a)
- Partículas Beta (b)
- Raios Gama (g)

Radiografia

Foi o primeiro método de ensaio não destrutivo introduzido na indústria para descobrir e quantificar defeitos internos em materiais. Seu enorme campo de aplicação inclui o ensaio em soldas de chapas para tanques, navios, oleodutos, etc. A radiografia é a técnica convencional via filme radiográfico, com gerador de Raios X por ampola de metal/cerâmica. Um filme mostra a imagem de uma posição de teste e suas respectivas descontinuidades internas.

Gamagrafia

Mesma técnica, tendo como fonte de radiação um componente radioativo.

Radioscopia 

A peça é manipulada à distância, dentro de uma cabine a prova de radiação, proporcionando uma imagem instantânea de toda peça em movimento, portanto tridimensional, através de um intensificador de imagem acoplado a um monitor de TV.

Líquidos Penetrantes

É um dos melhores métodos de teste para a detecção de descontinuidades superficiais de materiais isentos de porosidade tais como: metais ferrosos e não ferrosos, alumínio, ligas metálicas, cerâmicas, vidros, etc. São também utilizados para a detecção de vazamentos em
tubos, tanques, soldas e componentes.

Método

O método consiste em fazer penetrar na abertura da descontinuidade um líquido. Após a remoção do excesso de líquido da superfície, faz-se sair da descontinuidade o líquido retido através de um revelador. A imagem da descontinuidade fica então desenhada sobre a superfície.

Vantagens

  • Simplicidade: é fácil de fazer e de interpretar os resultados. O aprendizado é simples e requer pouco tempo de treinamento.
  • Não há limitação para o tamanho e forma das peças a ensaiar, nem tipo de material;
  • O método pode revelar trincas extremamente finas (da ordem de 0,001 mm de abertura).

Limitações

  • Só detecta descontinuidades abertas para a superfície.
  • A superfície do material não pode ser porosa ou absorvente já que não haveria possibilidade de remover totalmente o excesso de penetrante, causando falha de resultados.
Termografia

É uma técnica não destrutiva que utiliza os raios infravermelhos, para medir temperaturas ou observar padrões diferenciais de distribuição de temperatura

Vantagem

  • É uma técnica de inspeção extremamente útil, uma vez que permite realizar medições sem contato físico com a instalação.
  • Sem interferência na produção: verifica equipamentos em pleno funcionamento
  • Alto rendimento: inspeciona grandes superfícies em pouco tempo
Análise de Vibrações

É um método indispensável na detecção prematura de anomalias de operação em virtude de problemas, tais como falta de balanceamento das partes rotativas, desalinhamento de juntas
e rolamentos, excentricidade, interferência, erosão localizada, abrasão, ressonância, folgas, etc.

Método

Um sensor é acoplado ao corpo da máquina ou componente em questão. Este sensor, através de um aparelho indica a quantidade e direção da vibração detectada. Necessita bom conhecimento teórico e prático do operador, para o sucesso do ensaio.

Aplicações

  • Útil na monitoração de operação mecânica de máquinas rotativas (ventiladores, compressores, bombas, turbinas, etc.)
  • Na detecção e reconhecimento da deterioração de rolamentos
  • Permite uma grande confiabilidade na operação de instalações e na interrupção de uma máquina em tempo hábil, para substituição de peças desgastadas.

tab1