RESUMO: Regimes Totalitários

Um regime totalitário é marcado por um Estado forte, absoluto e que domina todos os setores da sociedade.

Características Gerais:
·         Partido Único – conduzido por um líder autoritário
·         Ideologia Oficial – existência de uma ideologia de estado que deve ser seguida por todos os cidadãos
·         Estado Policial – controle da sociedade por órgãos de repressão política (polícia, exército etc.) e eliminação de oposições, censura dos meios de comunicação, intimidação (terror) física e psicológica.
·         Propaganda Estatal – propaganda vigorosa divulgando a ideologia do estado e promovendo o culto aos líderes do regime.
·         Intervencionismo Econômico – economia controlada pelo estado.

Ex: União Soviética stalinista, Itália fascista e a Alemanha nazista. 

Fatores:

O que favoreceu a ascensão dos regimes autoritários na Europa capitalista da década de 1920.
·         Dificuldades do pós-guerra – Havia grandes problemas sociais e econômicos. Havia também a necessidade de reconstruir obras públicas, restabelecer a indústria, gerar empregos e pagar dívidas de guerra.
·         Crise do Capitalismo internacional – a recessão dos EUA afetou a Europa, aumentando a os índices de inflação e desemprego. Houve tensão entre classes sociais.
·         Fragilidade das democracias liberais – Os governos da Europa, em sua maioria democráticos liberais, não conseguiam mais administrar as crises do momento. As elites (industriais, banqueiros, comerciantes), preocupadas com o futuro, decidiram dar apoio à formação de governos autoritários, capazes de recompor a ordem social e capitalista.
·         Avanço do socialismo – Com a crise do capitalismo, o socialismo cresceu e preocupava as elites que, por isso, apoiaram a ascensão das correntes totalitárias que prometiam acabar com o socialismo: o Fascismo e o Nazismo.

1-FASCISMO

Nasceu na Itália após a Primeira guerra mundial, que deixou saldos negativos. Houve fome, aumento da inflação e desemprego, provocando grande agitação social. Nesse contexto instável, Benito Mussolini fundou o movimento fascista.
Mussolini afirmava que conseguiria acabar coma fome e desemprego, ganhando, portanto, o apoio do povo (maioria), greves e agitação dos socialistas e de revigorar a economia do país. Assim, Mussolini ganhou também o apoio dos industriais e em 1922 conquistou o poder.


2-NAZISMO

Após a guerra, a população alemã enfrentou grandes problemas de ordem social e econômica.
Mesmo com a retomada do desenvolvimento industrial, o país ainda tinha grande inflação e altas taxas de desemprego. A partir daí o capitalismo foi muito criticado por diversos setores do operariado. As greves e protestos contra o capitalismo, que se tornaram comuns, eram lideradas pelos partidos Comunista da Alemanha e Social-Democrata da Alemanha.
A elite alemã passou a apoiar o Partido Nazista, liderado por Adolf Hitler, com medo de que o socialismo se expandisse.

HITLER

Hitler, que havia se alistado no exército na primeira guerra mundial, retornou a Munique e filiou-se no Partido Nacional-Socialista dos trabalhadores alemães, tornando-se chefe absoluto desse partido em 1921.
Em 1923, após uma tentativa frustrada de golpe militar, Hitler foi detido, mas ganhou anistia após um ano.
Um novo governo foi instalado, sem, contudo, acabar com a crise da Alemanha. Assim, o partido nazista fez duras críticas ao governo e conseguiu ganhar espaço no parlamento. Esse fato contribuiu muito para a ascensão de Hitler ao poder.

DOUTRINA NAZISTA

Feita com base em um livro escrito por Hitler. Algumas idéias que se destacaram são:

·         Superioridade Ariana – O povo alemão era descendente de uma raça superior e por isso poderia dominar as raças, segundo eles, inferiores (judeus, eslavos etc.).
·         Antissemitismo – Idéia de aversão aos judeus (raça inferior). Por isso, os casamentos entre alemães e judeus deveriam ser proibidos para evitar que o povo alemão fosse corrompido.
·         Fortalecimento do Estado – O indivíduo deveria ser totalmente submisso à autoridade do Estado (chefe supremo).
·         Expansionismo – O povo alemão teria o direito de expandir seu território para a reunião das comunidades alemãs e se desenvolver.


IMPLANTAÇÃO DA DITADURA

Para se consolidar no poder, Hitler usava como recursos, a propaganda enganosa e a violência.

“Uma mentira dita cem vezes torna-se verdade”

Esse era o lema para divulgar a doutrina nazista.
Hitler criou ainda a Gestapo (Polícia Secreta do Estado), que eliminava qualquer suspeito de deslealdade ou oposição ao governo nazista.
Em 1934, quando o governante do país, Von Hidenburg, morreu, o chanceler Hitler assumiu a presidência da Alemanha, tornando-se o chefe supremo.

GOVERNO DE HITLER

      Hitler manteve rígido controle sobre a sociedade alemã. Controlava também a educação, que era marcada pelo militarismo, racismo e antissemitismo (aversão aos judeus). Na escola as crianças aprendiam os princípios nazistas.
      O governo pregava a sua ideologia entre a população por meio dos discursos de Hitler para multidões e espetáculos (desfiles militares e ritos de cumprimento) criados para influenciar a opinião pública.
Na economia, Hitler reabilitou o país. Estimulou a agricultura e investiu na industrialização (bélica).
No plano internacional, infringindo o Tratado de Versalhes (impedia a criação de um exército), o país se militarizou e, em 1938, iniciou sua expansão pela Europa. O primeiro território a ser anexado à Alemanha foi a Áustria.
Esse mesmo expansionismo que, em 1939, desencadearia a Segunda Guerra Mundial.

DIFUSÃO DO TOTALITARISMO

As doutrinas nazifascistas inspiraram diversos outros países em todo o mundo.
Ex: Espanha e Portugal.